A Maldição do Saber!

2020-07-08

A Maldição do Saber!

Hoje queremos usar a ideia deste artigo como base para reflectir sobre a comunicação com as famílias em intervenção social. Será que o que sabemos (ou achamos que sabemos) sobre as populações, as famílias, as comunidades, as mães e os pais com quem trabalhamos, ao invés de nos permitir comunicar melhor, pode estar a complicar a comunicação?

No livro “Ideias que vencem” de Chip e Dan Heath (Editorial Presença), os autores falam sobre como podemos melhorar a comunicação. Para tal elencam um conjunto de factores que aumentam a probabilidade daquilo que dizemos chegar ao outro e ficar lá.

No meio desses factores identificam o “mau da fita” da comunicação: o factor que mais torna difícil que as ideias que queremos transmitir cheguem ao outro. Esse “vilão” é aquilo que estes autores denominam “Maldição do conhecimento” - ou seja, quando eu já conheço um assunto ou uma situação tão bem que tenho dificuldade em lembrar-me de como é não saber…

Hoje queremos usar esta ideia como base para reflectir sobre a comunicação com as famílias em intervenção social. Será que o que sabemos (ou achamos que sabemos) sobre as populações, as famílias, as comunidades, as mães e os pais com quem trabalhamos, ao invés de nos permitir comunicar melhor, pode estar a complicar a comunicação?

Um bom exercício pode ser fazer uma lista de todas as informações que temos sobre a comunidade onde intervimos e as pessoas que a constituem - mesmo que seja no geral e nem TODAS as pessoas se revejam em TODAS as características que encontramos. Aqui tem alguns tópicos para começar:

Depois de encontrar pelo menos três itens para cada um dos factores, ponha o chapéu de crítico e pergunte a si mesmo, para cada um dos itens encontrados: “tenho a certeza que isto é verdade?”, “posso afirmar com 100% de segurança que isto é assim?”

Agora está na hora de dar utilidade a este exercício: tendo em conta as dúvidas que identificou, pode fazer duas coisas (pelo menos!):

  1. Identificar maneiras de conhecer melhor as pessoas;
  2. Quando comunicar com as pessoas em geral partir do princípio que não sei e por isso deixar o máximo de questões às claras!

Se desejar partilhe connosco as descobertas e sensações que este exercício lhe trouxe. :)

VOLTAR

Family Coaching

Somos um projecto que desenvolve a sua actividade na área do coaching aplicado ao contexto familiar. A nossa principal actividade centra-se no coaching parental enquanto metodologia e recurso quer para as famílias quer para todo o ecossistema comunitário e familiar: trabalhamos com Famílias e para a Comunidade.

Contactos

Ângela Coelho

(+351) 917 415 576

angelacoelhomascara@familycoaching.pt

Sandra Belo

(+351) 933 003 405

sandramourabelomascara@familycoaching.pt

Geral

geralmascara@familycoaching.pt