Será um Regresso às Rotinas?

2020-10-14

Será um Regresso às Rotinas?

“Vivemos tempos desafiantes – quase todas as famílias sentem o impacto – positivo ou negativo – desses tempos. Neste texto voltamos à base: olhamos para os momentos de conexão como o carregador das baterias familiares. E propomos Parar e pensar para que a energia da família possa compensar o desgaste trazido pelos desafios actuais.”

“A rotina recomeça a ganhar forma. Ainda há dias em que sinto que o corpo ficou no ritmo das férias, mas o cérebro já nos leva para outros desafios. Andamos às voltas com as novas regras. Há dias em que parece que não há nenhumas e eu desespero.

Há coisas que, os novos horários tornaram mais fáceis. O acordar e os pequenos almoços. Os fins de dia ainda estão caóticos. E sinto que não descobrimos como vamos criar novos espaços e momentos de conexão.”

“Regresso à rotina” é uma expressão que habitualmente se ouve por esta altura nas famílias portuguesas.

Este ano questionamos a palavra regresso. E questionamos a palavra rotinas. No entanto há algo em nós que procura o conhecido. E em Outubro de 2020 esta procura pode levar-nos a sensações de angústia, dúvida e fazer-nos sentir desorientados.

Como podemos lidar com estas sensações de forma a aumentar a tranquilidade, a alegria e a conexão na nossa família?

Para cada família e realidade familiar a resposta será, naturalmente, diferente. Mas as emoções que desejamos e antecipamos são, provavelmente, muito parecidas. Amizade, crescimento, amor, segurança, confiança, alegria - estas são algumas das que ouvimos quando perguntamos aos pais o que querem sentir neste novo ano lectivo.

E agora, que as nossas mentes nos dizem que este poderá ser um ano lectivo em que essas emoções podem estar ausente ou ser difíceis de alcançar, sugerimos duas ideias que ajudam a descobrir novos caminhos:

A primeira ideia é que podemos alcançar o que desejamos mas precisamos de nos focar numa coisa de cada vez - qual será a primeira emoção que quero tornar presente?

A segunda ideia será a de recordar que quando me foco no que desejo, começo a juntar os ingredientes para essa receita!

Usemos a analogia da culinária: vamos imaginar que o “prato” que desejo confeccionar é “criar momentos de presença em família”. Acontece que neste jogo, apenas podemos usar os ingredientes que já temos em casa - quais serão os ingredientes que tenho na minha casa que me permitem confeccionar esta receita? Cada família terá os seus: filhos adolescentes ou pequenos, horários diferentes ou parecidos, espaços pequenos ou grandes em casa, interesses comuns ou interesses diferentes.

Vou dar um exemplo de como este prato fica cá em casa: filhos adolescentes que adoram pizza e que à sexta-feira abraçam a ideia de se sentar à volta da TV a comer pizza e a ver um filme.

Mas poderá ser:” família com filhos pequenos que ao sábado de manhã faz um passeio na floresta e apanha pinhas para a lareira”; ou “família com pré-adolescentes carregados de actividades e que uma vez por mês visita os avós na “terra”.

O prato será o mesmo com ingredientes diferentes! Qual será a sua “receita”?

Aproveite e inscreva-se no workshop online de dia 15 de Outubro Relações em família: Conexão e Confiança"

VOLTAR

Family Coaching

Somos um projecto que desenvolve a sua actividade na área do coaching aplicado ao contexto familiar. A nossa principal actividade centra-se no coaching parental enquanto metodologia e recurso quer para as famílias quer para todo o ecossistema comunitário e familiar: trabalhamos com Famílias e para a Comunidade.

Contactos

Ângela Coelho

(+351) 917 415 576

angelacoelhomascara@familycoaching.pt

Sandra Belo

(+351) 933 003 405

sandramourabelomascara@familycoaching.pt

Geral

geralmascara@familycoaching.pt